Em contexto escolar, educar para a saúde consiste em dotar as crianças e os jovens de conhecimentos, atitudes e valores que os ajudem a fazer opções e a tomar decisões adequadas à sua saúde e ao seu bem-estar físico, social e mental, bem como a saúde dos que os rodeiam, conferindo-lhes assim um papel interventivo.

O projeto PES promove, anualmente, um conjunto de atividades que se articulam, naturalmente, com os muitos conteúdos curriculares e programáticos (Educação alimentar e atividade física; Educação sexual e afetos; Prevenção da violência; Comportamentos aditivos e dependências; Higiene individual e comunitária e Saúde Mental) e fará todo o sentido promover a sua estruturação como projeto transversal que aproveite as sinergias que advêm das práticas de muita qualidade que estão identificadas

Nesse sentido, a candidatura ao SELO ESCOLA SAUDÁVEL, promovido e dinamizado pela Direção Geral de saúde transformar-se-á num desígnio natural do AEPAL.